Siga-nos por Email

13 de novembro de 2011

Enterro Revolucionário


 
                A história que segue aconteceu hoje cedinho, esta narração é a cópia de uma mensagem de celular que saí repassando aos meus companheiros de batalha:

“Hoje eu tava tomando café da manhã com boy Socorro e ouvindo ela falar que, quando morresse, não queria nenhuma rosa no seu caixão. Podia colocar pau ou casca de ovo, mas não rosas. Eu perguntei o porquê e ela respondeu: ‘Porque eu tenho nojo dos Rosados’. Kkk... Vou entrar nesse protesto de mainha no meu dia derradeiro e você companheiro?” 

              Gosta das ideias sociopatas da minha mãe? Então o que acha das respostas dos meus amigos?

“KKKK... fly que conversa é essa? Essa foi booa. Ótima” (Taisa via MSN)

“Meu amigo, meu amigo... quando eu morrer eu quero pau e casca de ovo no meu caixão. Eu não quero PORRA de rosa nenhuma, ouviu? (Max alvoroçado por telefonema).

                Agora vou repetir as mesmas palavras que disse a Max: Pode ser que o movimento estudantil cresça e se torne colossal ou não, vamos reclamar de muita coisa ainda, mas foi contestando o trono que nosso rei senta que começamos, e assim vamos terminar.


"Não há carne ou sangue dentro deste manto para morrerem. 
Há apenas uma ideia. Ideias são à prova de balas." (V for Vendetta).

Nenhum comentário:

Postar um comentário